• Nathan França

O vírus segue o seu caminho


Um dos assuntos da programação da Rádio Bandeirantes na tarde da última quinta-feira era o aumento do consumo de álcool pelas pessoas em suas próprias casas. O médico entrevistado ficou pasmo quando o repórter apresentou o caso de um ouvinte que passou a consumir uma média de 10 latinhas de cerveja por dia desde o início do isolamento social.


No Facebook, deparei-me com a postagem de uma pessoa, com o seguinte conteúdo: “Como vcs estão lidando com tudo isso? Eu, por exemplo, não lembro mais de como é sorrir. Eu, nesse exato momento, estou bem no meio de uma crise de ansiedade: chorando sem parar, com falta de ar, dor de cabeça forte, dor no maxilar, dor nos dentes, nauseada e beirando ao desespero. Mesmo tendo certeza que tudo isso irá acabar, eu tô assim! O motivo? O medo do que está por vir.”


O vírus segue o seu caminho: infectando muitos, matando alguns e tirando a paz do mundo todo. Como superar a ansiedade no momento presente e não sucumbirmos ao medo do que está por vir?


Os discípulos de Jesus ficaram com muito medo do que estava por vir quando Jesus disse “Eis que vem a hora e já é chegada, em que sereis dispersos, cada um para sua casa, e me deixareis só” (Jo 16.32). Certamente os olhos deles ficaram arregalados, e os corações palpitaram mais celeremente por causa do que Jesus estava dizendo. Dentre as muitas palavras de consolo que proferiu na última noite antes de sua crucificação, Jesus disse: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33).


O povo de Deus teve de enfrentar o medo do Egito, o medo da Babilônia, o medo da morte de Jesus, o medo da perseguição dos judeus, o medo da perseguição de Nero, o medo da “Santa Inquisição”, etc. Não foram poucas as provas!


Ao longo de todos esses milhares de anos, o povo de Deus se fortaleceu nas promessas e garantias da Sua palavra. Agora não pode ser diferente. Temos de nos fortalecer em Cristo Jesus, sabendo que ele nos deu vida eterna ao vencer o mundo na cruz do calvário e ao vencer e própria morte quando ressurgiu no terceiro dia.


A pandemia de Corona Vírus é apenas uma contração. As dores do parto aumentarão conforme nos aproximamos do grande Dia do Senhor. Enquanto o vírus segue o seu caminho, “corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hb 12.1-2).


Nathan F. França

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo