• Nathan França

Auto humilhação


Catecismo Maior de Westminster – Pergunta 46: Qual foi o estado de humilhação de Cristo? Resposta: O estado de humilhação de Cristo foi aquela baixa condição, na qual, por amor de nós, despindo-se da sua glória, ele tomou a forma de servo em sua concepção e nascimento, em sua vida, morte, e, depois, até à sua ressurreição (Fp 2.6-8; 2Co 8.9).

Aquele que o apóstolo João chama de λογος (Logos = Verbo, Palavra), é aquele que estava com Deus e que era Deus. A Palavra (ou, O Verbo) sempre existiu — não é uma criatura de Deus, mas é o próprio Deus, uno e único. Contudo, em relação ao Pai, ele é chamado Filho. Pai, Filho e Espírito Santo, conquanto sejam distintos por suas características pessoais, possuem a mesma substância divina. Adoramos, portanto, um único Deus que subsiste em três pessoas distintas, iguais em poder e glória.


Sabemos que Deus é eterno, ou seja, sempre existiu e sempre existirá. O Filho, portanto, sempre existiu e sempre teve glória junto ao Pai, mesmo antes que houvesse mundo (Jo 17.5). Porém, nele houve a disposição voluntária de esvaziar-se da sua glória e a si mesmo se humilhar para o benefício dos homens e também para engrandecimento de sua glória, posteriormente (Fp 2.5-11).


A auto humilhação de Cristo significou vir ao mundo como um homem igual a todos os demais; significou obedecer à lei de Deus perfeitamente durante toda a sua vida; significou sofrer traição, humilhação e dor física; significou morrer na cruz; e, por fim, significou ser sepultado.


A humilhação é algo que ninguém deseja para si mesmo, nem mesmo para os seus queridos. Geralmente, quando somos humilhados por alguém, reivindicamos nossa honra com todas as nossas forças. Jesus, porém, antes de ser humilhado pelos homens (Mt 26.67-68), a si mesmo se humilhou. Nisto aprendemos uma lição muito importante: Devemos nos humilhar antes de sermos humilhados, pois, assim, saberemos suportar todo tipo de humilhação. Se o Cristo esvaziou-se de sua glória para me salvar, como eu posso reivindicar para mim mesmo alguma honra ou reconhecimento? Se o Filho de Deus se tornou homem, foi cuspido, esbofeteado e pregado numa cruz, como eu posso pensar em querer algo mais do que essas coisas?


Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus (Mt 5.3). Bem-aventurados sois quando por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus (Mt 5.11-12). Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado... Tudo posso naquele que me fortalece (Fp 4.12-13). Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará (Tg 4.10).

Esses textos bíblicos nos mostram a importância de seguirmos o exemplo de Cristo e sermos humildes. Mas, além de termos em Cristo um exemplo de auto humilhação, saber que Cristo a si mesmo se humilhou para nos salvar deve também nos impelir a adorá-lo com maior devoção e gratidão. Por seu grande amor, ele fez o que fez por nós. Impressionante é o Seu amor!


Nathan F. França

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo