• Nathan França

A humanidade de Jesus


Catecismo Maior de Westminster – Pergunta 39: Qual a necessidade de o Mediador ser homem?
Resposta: Era necessário que o Mediador fosse homem, para poder levantar a nossa natureza e possibilitar a obediência à lei, sofrer e interceder por nós em nossa natureza, e simpatizar com as nossas enfermidades, para que recebêssemos a adoção de filhos, e tivéssemos conforto e acesso, com confiança, ao trono da graça (Rm 4.19; Rm 8.34; Gl 4.4,5; Hb 2.14; Hb 4.15).

“Um por todos! Todos por um!”

Muitos textos bíblicos revelam a importância da humanidade de Jesus para a nossa salvação. Dentre eles, destaco os seguintes:

"há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos” (1Tm 2.5-6).
“Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida. […] Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados” (Hb 2.14-15,17-18).
“Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou” (2Co 5.15).

Precisávamos que um de nós (seres humanos) fosse perfeito em sua obediência à lei de Deus para nos representar diante dEle, interceder por nós e conquistar para nós a adoção.

Jesus se deu por nós (Um por todos!). Agora, nós devemos viver para ele (Todos por um!).


Nathan F. França

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo